24 novembro, 2009

BLOGAGEM COLETIVA - Um conto de amor com cheiro de néctar de flor

Sobre como é

     Passo horas arriscando uma declaração honesta, mas ainda suficientemente intricada de forma que você não me entenda de maneira alguma e eu, mesmo me revelando, permaneça em segredo. Ou talvez o medo esteja em esconder minhas intenções tão nobres em construções demasiado simplistas. Tudo porque um dia eu te vi pela primeira vez e nunca mais meus olhos viram outra coisa.
     Suave. É assim. Ainda pra mim que não sou dada a sutilezas admito que te amar é assim, suave. Como quando meus dedos passeiam pelo seu peito e assinam o nosso nome, tatuando, mentalmente, a promessa de amor mais sensível. Ou quando você perde algum tempo me olhando nos olhos através dos meus óculos, buscando a simetria da minha íris. Quando sussurra. Despretensioso amor.
-----
     Quando eu, chegada sabe-se lá de onde, pousada no galho mais alto, te avistei – borboleta – mais que mil estrelas vi passear diante de mim antes que todos os brilhos vindos de seus olhos me cegassem pra sempre. Sou, desde então, tão sua que nem mais em mim penso, que nem mais a mim desejo que não para que tu me queiras também, tão bem.
-----
     Se eu fecho os olhos, me lembro ainda da última vez: seus lábios sempre me tocam mornos e me tateiam o ventre precisamente onde os desejos se escondem. De lá, já me consomem arrepios e sua alma soberba, consciente, ainda me provoca com pequenas confidências menos importantes.
     E vai-se toda nossa paz quando me afasto e escuto você maldizendo nosso amor, acusando-me de te abandonar novamente. Eu rio de você e do quanto você não entende a minha angústia. Distantes, somos capazes de discutir sobre o futuro de nossa relação sem futuro e argumentar, ambos, em favor de um adeus definitivo. Juntos somos apenas nós e o eterno. Eu entendo.
     Somos, antes de tudo, grandes em nosso amor. Tão grande que chega a ser dubitável. Tão grande que não se pode negar. Por egoísmo, esse amor me faz bem, em parte, porque eu sou única para aquele que é único pra mim. Eu sei que não poderia te abandonar, ainda que quisesse: foi meu dia mais feliz quando nasceu em mim a tua necessidade.



 
Grata aos amigos Rebeca e Jota Cê pelo convite. Foi um prazer. Por uma feliz coincidência, esse é meu 150º post.

13 comentários:

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Carmen,

Suavidade no amor é a marca daqueles que sabem perceber os detalhes. Linda essa sua história, essa necessidade de ser importante e único na vida um do outro.

Adorei!

Parabéns, menina linda.

Beijo grande e boa sorte!

Rebeca

-

Caroline. disse...

muito lindinho seu texto.
Parabéns ;)
Beijão =*

Sonho de uma Flauta disse...

Nossa Adorei o seu texto e sua maneira de escrever.

Parabéns moça.

∂αиιιтнα ツ disse...

Parabéns em dobro :)

parabens pelos 150 postes, e pela história que é lindissima. Rss eu estava com tanto medo de postar pensei em desistir até :) é a primeira história que escrevo, se não ganhar o importante foi participar :)

vou adicionar-te nos links,

beijão e boa sorte

Millifer disse...

Lindo texto mesmo!!!
te desejo boa sorte!
bjossss

Lilazdavioleta disse...

Carmen,
Lindo , suave mas intenso .
Gosto muito.

Parabéns

Beijos,

Maria

Sandra disse...

Ficou muito lindo. Alegre e meigo.

Cada um de nós traz a sua história, conto de amor, pelo qual um dia foi vivido ou vivenciado.
Não é fácil retomar alguns desses momentos. Mas temos que ter a coragem e falar desse amor.
Este momento, foi nos proporcionado pelo blog da Rebeca, onde cada um tinha a sua liberdade de escolha e publicar o seu conto.
Fiquei muito feliz em estar participando com o blog uma interação de amigos.
Aqui todos falam do amor, comentam e compartilham.
venha e participe:http://sandrarandrade7.blogspot.com

com muito carinho seras bem recebida, lá.
Sand

Layara disse...

...lindo quando nasce no outro a necessidade de Nós...
assim o amor deve ser!

Parabéns!

beijo de Luz!

Fragmentos Betty Martins disse...

._________querida Carmem






.também sou participante
da "blogagem coletiva - néctar da flor"






na suavidade_________sente-se.e.vive-se a intensidade____...






lindo!







...





___________///







beijO_______ternO

Hod disse...

Olá Carmen,
Parabéns por ser voce uma das dez escolhidas com seu belo conto. Participar dessa iniciativa promovida pela Rebeca já foi um prêmio.

Forte Abraço, Alôha...

Hod.

Fragmentos Betty Martins disse...

._______querida Carmen






muitos parabéns! pois foi uma das vencedoras na "Blogagem coletiva"



:)







____________///







beijO_______ternO
b.semana

Sofia Duarte disse...

Obrigada :) Ainda bem que gostou das minhas pequenas palavras! :)

Eu também achei as suas muito boas, e parece que não fui a
única :) Você também conseguiu ficar entre os 10 primeiros...

Parabéns! E que venham mais blogagens colectivas como esta!

Um abraço...

D i c a disse...

O amor nunca foi suave pra mim, mas sempre quis que fosse.

Você escreve com sofisticação.
Adorei, sempre adoro o que escreve.
Sou seu amor coruja.

Mereceu os mais de cem votos.
E muito obrigada por todos os seus votos em mim, sei que me ajudou a ganhar o layout.

Beijos, boneca!