08 agosto, 2008

Imprincípio

Eu seria capaz de qualquer coisa por você,
até você dizer que não me quer mais.

Eu poderia ser o que você quisesse,
Se bem que você nunca me quis mesmo...

Mais uma vez eu não sei o que fazer.
Mas com você na minha frente, tapando minha vista, era mais difícil.

Sempre foi desse jeito, mas costumava ser, ao menos, racional.
Normalmente eu sabia o que fazer.

Se me vir chorando, é mentira!
Estarei feliz enquanto você acreditar que é dor.

Minhas festas terão mais confete,
mais serpentina, menos alegria.

2 comentários:

Vinícius Remer disse...

O amor,
tantas e tantas formas de se dizer.
E você diz com perfeição

Luiz Felipe Leal disse...

p.s.: nunca confessei ter te imaginado como um bom e velho quarentão grisalho.
seus 21 ainda não me convencem.
(elogio)

grande abraço.