09 abril, 2009

Minha vida, meu desejo e a distância entre as coisas.

Pensei em apagar tudo que vivi, escrevi e li até agora em troca de uma próxima experiência menos real e, talvez, mais válida. Mais bonita, com certeza, que todas as coisas que já fui capaz de viver. Triste, frágil e cheia de dor, eu havia decidido me recolher. E uma flor me chegou pelo correio, uma resposta aos meus afagos. Leve. Um carinho que eu quase senti físico, mas foi por dentro, aqueceu o peito. Um beijo do amigo distante.





Amigo,

fiquei ainda mais frágil, mais triste e mais dolorida. Eu não posso te responder agora, nem sei se poderei um dia, só sei que choro feito a criança que descrevi em você, sem saber, ou não, do verdadeiro velho que escondes. Mas uma resposta surgirá e voltará às suas mãos como forma de agradecimento. Não é necessário que seja recíproco, é só necessário que seja verdadeiro em tudo que seja. Já és, sinceramente, meu pedaço de vida e desejo.

Um comentário:

Dica disse...

*-*
Imagino o que deve ter sido recebê-la. Bonito isso.
Eu quero que um dia desfaça a distância entre vocês. E que um dia o mesmo faça por mim ou comigo.

Reconheço amor em tudo isso. ;)

"Quero tudo que dá e passa, quero tudo que se despe e despedaça.."

Beijo, libélula.