07 outubro, 2008

Tempestade tropical

"Não fui eu, foi meu Eu lírico”...
Foi o palco em que senti sua brisa...
Ainda em preto e branco... linhas grossas...
Mas de palavras leves...

Sem pedir licença invadiu... abrindo portas...
Arrastando cortinas... expondo suas idéias...
Mostrando quem é...
Mostrando que era tanto um tufão de pensamentos...
Quanto uma leve brisa de calmaria...

Bruta e doce...
Cética e Bruxa...
Meticulosa e apaixonada...

Mas sempre... sempre... sempre...
Aberta... aberta às pessoas...
Às crenças... aberta sempre...

Uma pessoa encantadora...
Se é que é mesmo pessoa...
A menina dos ventos...

-------------------------- Sr. Gustavo Martinho, o Violinista, sobre mim.

Grata, amigo, todos os dias por tê-lo conhecido.

3 comentários:

Diana Borges disse...

Cansada dos elogios ao Gustavo.
Mas adorei o que escreveu.

Gustavo Martinho disse...

"Cansada dos elogios ao Gustavo"
olha so...denunciou...que voce anda falando sobre mim por ai?

Anônimo disse...

Obrigado por Blog intiresny