03 setembro, 2010

Amiúde amor

Eu poderia não saber onde as escolhas me levariam, mas sempre soube onde eu iria com você. Aliás, ainda que eu não soubesse, pouco importou: eu só queria ir onde você fosse. E isso bastava imensamente. Você me possuiu da maneira mais completa, porque eu nada precisei te dar. Um beijo e você me tomou inteira, e eu não era nada, senão sua.

Não vou questionar, aqui, questões de reciprocidade. Aprendi, de mim, que o amor parte de um lado amante. Aprendi, de você, que o amor não existe. Mas amei, por nós dois, numa infinitude ímpar, numa cumplicidade par. E, não tendo me queixado nunca, não o farei agora. Já tive minha cota de insatisfação contigo, quis odiá-lo por me sentir traída - como, de fato, fui -, mas minha mente acabou por lhe dar razão. Porque, antes de tudo, você me satisfez.

E eu ainda te amo. Apesar de nocivo, você me deu os melhores dias e noites que uma mulher poderia sonhar. Os seus beijos são ainda uma lembrança latente, minha boca ainda sente a textura da sua. Das marcas que passaram, ainda sinto o cravar dos seus dentes nas minhas costas, as mãos inquietas e perdidas entre seios e quadril. As indecências carinhosas ao pé do ouvido, ainda as escuto todas. E arrepio, porque ainda sua respiração me acorda na madrugada.

Hoje, minha luta é comigo. Meu ódio é interno, minha insatisfação é interna. Eu prometi fazê-lo meu e não o fiz. E nada valeram meus esforços: apesar de todo seu empenho, eu jamais fui seu amor. Culpa minha. Eu perdi a paixão mais intensa, perdi a exclusividade do seu território (se alguma vez a tive). Só não perdi o amor, porque você o fez irracional. E eu guardei, como segredo, sua continuidade. É minha, para que eu possa amar por toda a vida.

-------------

Este post é uma encomenda, por assim dizer, de um amigo. Qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência. Ou não.

3 comentários:

Fernanda F. disse...

Às vezes você escreve por mim...

D i c a disse...

Senti inveja do blog da Mariana, sua amiga mais que perfeita.
Está tão lindo que cheguei a pensar em você ajudando ela na criação do blog. Tanto que já te pedi pra me ajudar na edição de um layout novo, tanto, tanto.
Amei o dela, tão lindo e criativo e sutil e encantador e a CARA dela.
Mandarei meu login e senha do blog. Quero que trabalhe nele e faça segundo a sua vontade. Acredito no seu bom gosto.


Agora voltarei a página para ler a postagem.

D i c a disse...

Tudo se assemelha a você, todos os pontos, todos os is. Mas acredito no engodo da enc omenda, prq acredito no que diz.

Lindo, como sempre.
E certas passagens irão parar diante dos olhos do meu amor em minha próxima carta.

beijo terno.