09 setembro, 2010

Balada dos teus olhos

Eu não falo dos teus olhos porque são belos.
          São olhos como quaisquer outros
                    que qualquer outro poderia ter.

Falo dos teus olhos porque são meus amigos
          e
enquanto tua boca defende tuas razões
          teus olhos me amam,
                    involuntários.

Teus olhos não mentem teu desejo
          que tua boca nega
                    e refulga.

É quase certo,
          meu amigo,
que teus olhos sejam mais alegres
          e infinitamente mais sorridentes
                    que os meus.

5 comentários:

Carolina disse...

"Seus olhos, tão negros, tão belos, de vivo luzir..."

Lembrei de Gonçalves Dias.

D i c a disse...

O outro é sempre melhor que nós.. aos nossos olhos.

Pássaros achados recebeu meu voto.
Não que eu ache que todos ali mereçam virar livro.

Beijo!

Camila P. disse...

uau! que lindo poema, moça... adorei isso!!

Marcio Nicolau disse...

"...mas teus morenos me metem mais medo que um raio de sol, Lígia..."

Lembrei de Tom Jobim

Mariana Khalil disse...

Linda.