08 agosto, 2008

(Sem título III)

Se me fosse concedido ser mulher, eu seria, se pudesse escolher, baixa e gorda. Dessas baixas de menos de 1,60m. Dessas gordas de mais de 80 kg. E queria ter bonitos cabelos, bem negros, ainda que pintados, pra que não desse muito trabalho e eu pudesse me concentrar em outras coisas de ser mulher. Certeza de que ia querer usar óculos de uma miopia bem forte que me impedisse de retirá-los, que não para dormir ou tomar banhos. Naturalmente com um ar intelectual, me parece que eu seria interessante. Um queixo gordinho, que acompanhasse minhas formas redondas e levemente jogado para a frente formando uma bolinha. Grandes bochechas. Grande boca. Enorme mania de faser poses mandando beijo. Um doce eu seria. Seria branca, não por preconceito, mas que se fosse caso de ter cicatrizes, estrias ou celulites, que elas fossem aparentes e me incomodassem. E teria sardas pelo nariz, levemente empinado. Grandes seios, porque acho curioso. Talvez tivesse mãos pequenas, talvez roesse unhas. Olhos castanhos, pernas roliças. E um pé, sei lá, bonitinho...

2 comentários:

Diana Borges disse...

=)

Real, mulher comum, menos idealizada, mais cotidiana...
Adorei o texto, levemente engraçado

Luísa disse...

eu conheço essa mulher de quem você fala.
e eu, sou apenas geniosa. você é genial.
me juro!