21 agosto, 2008

Para se perder

Eu queria esquecer das coisas que me fazer rir freneticamente, eu pareço uma louca.

Verdade é que esses parâmetros de loucura dados por quem não tem a sanidade comprovada não vale muito. E quem é quem pra atestar a sanidade de alguém?

Eu queria parar de esquecer coisas que me fazem sofrer diariamente, eu pareço uma viúva casta.
E acho que se o homem usa cinco por cento da capacidade do cérebro é porque se prende a coisas exatas e inexpandíveis. Essa palavra existe? Enfim.

A minha vontade, de verdade, é ter vontades que não dependam das minhas circunstâncias.

2 comentários:

elba disse...

Pois então... Erremos!Quem disse que é indevido? É inexato. Errar!

Luiz Felipe Leal disse...

"A minha vontade, de verdade, é ter vontades que não dependam das minhas circustâncias."
"E achei que, se tudo que sou é por culpa dos meus erros, errar é das coisas que faço mais dignamente."

parabéns por essas, tem me marcado.